Varizes pélvicas e compressões venosas

São veias dilatadas ao redor dos órgãos da pelve como útero, ovários e tubas. Essas varizes podem ser assintomáticas ou causarem dor em baixo ventre do tipo peso e dor durante a relação sexual. Podem aparecer varizes na vulva, vagina e região glútea. Nos homens pode aparecer a varicocele.

Podem ocorrer de forma primária (predisposição genética) ou de forma secundária a uma compressão venosa.

Diagnóstico

Após a história clínica, o primeiro exame a ser solicitado é o ultrassom com doppler. E, após feito o diagnóstico é necessário a realização de uma angiotomografia ou angioressonância de pelve e abdome para visualizar os vasos anormais e detectar o tipo de compressão.

Dentre os tipos de síndromes compressivas são duas as mais comuns:

  • Síndrome de May-Thurner/ Síndrome de Cockett

É a compressão da veia ilíaca comum esquerda pela artéria ilíaca comum direita contra a coluna vertebral. Caracteriza-se principalmente pelos sintomas na perna esquerda como dor, inchaço e presença de varizes. Nos casos de compressão mais graves, pode haver trombose da veia.

  • Síndrome de Nutcracker (quebra-nozes)

É a compressão da veia renal esquerda entre a aorta e a artéria mesentérica superior. Com isso, ocorre dilatação da veia gonadal com aparecimento de varizes pélvicas na mulher e varicocele no homem. Pode ocorrer também dor no flanco e sangramento na urina.

Tratamento

Depende dos sintomas. O uso de medicações pode aliviar as dores. Mas, nos quadros de compressões importantes, é necessário o tratamento por via endovascular, através de punções na virilha. Este é feito com a colocação de um stent no interior da veia para mantê-la aberta e as varizes são tratadas por embolização através de molas ou pela injeção de substâncias esclerosantes que provocam seu fechamento.

Dra. Ana Flávia Rosa – Cirurgiã Vascular e Angiologista em Uberlândia

Rua Santos Dumont, 230
34 3235-3754 / 34 9 9996-6782

Start typing and press Enter to search

Shopping Cart